O estádio é de quem pra quem?

Hoje no almoço me peguei mais uma vez falando do Maracanã.
Da tristeza que dá quando eu entro no estádio e olho em volta.
Tudo novo, os míseros 60 mil lugares.
As cores da Ucrânia.
O toldo ridículo onde antes havia um teto monumental.
A torcida comprimida atrás dos gols, onde dá para pagar.
O meio vazio.
Coisas da Odebrecht.

Isso já foi tema no RIP, várias vezes
Mas nunca é demais lembrar.

É mais do que um estádio o que vem sendo destruído
É toda uma cultura

Nós torcedores fanáticos, somos como índios
Lutamos para preservar um traço do que se perdeu
Tentamos, mas o futebol vai virando outra coisa
detalhe a detalhe

É tudo coerente demais, forte demais
Perderemos

Lutar contra isso é ser contra o desenvolvimento, o futuro, a riqueza
a segurança, a higiene, a lei, a paz

Nós é que somos os estranhos, os hereges, do contra
Nós que profanamos essas arenas com a nossa presença

com a nossa linguagem, com a nossa paixão
sem camisa
somos estranhos

Incomodamos quem fica sentado

Nós é que estamos errados
cheios de imperfeições
num futebol que caminha pra encenação

Somos animais sentados à mesa.
comendo o amor com a mãos.

RIP Futebol Clube.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s