Comentaristas de Arbitragem. O mal desnecessário

Certo dia, passeando pelo insuportável mundo da televisão brasileira, resolvi testar minha paciência da forma mais extrema possível: assistindo uma insossa e interminável mesa redonda. É óbvio que estava ciente que aquilo seria mais doloroso do que um murro no queixo. Mas imaginei que no mínimo fosse render algumas risadas, visto a metralhadora de asneiras que esses “entendidos” representam.

Não contentes, ainda aparecem os meninos do cachecol, a falange que é viciada em futebol europeu, e consegue a proeza de falar que OZIL é craque. Beleza, isso também eu já esperava. De repente, aparece a ANÁLISE TÁTICA. Aí já foi demais pro meu coração. Aqueles caras paralisando um lance da partida e falando como se fossem o próprio Rinus Michels é pra acabar com a esperança de qualquer um.

Não deu tempo de mexer no controle remoto para mudar de canal. Em segundos, veio o tiro de misericórdia. Um tiro na cabeça do bom senso. Quando eu achei que nada pudesse piorar, eis que aparece um COMENTARISTA DE ARBITRAGEM.

Eu sei que isso é prática antiga, mas agora parece que as coisas ficaram piores. Antigamente os antigos homens do apito eram apenas corporativistas, e buscavam defender a classe e seus interesses. Era patético. Mas era infinitamente menos ridículo do que tudo que acontece agora.

Um ex árbitro escolhe os lances polêmicos da rodada, analisam , e a partir dali, meu amigo, tudo vira um espetáculo do circo dos horrores. Horas a fio discutindo o lance, falando o que foi marcado, o que não foi, o que deveria ser marcado. Esses CANALHAS só se esquecem de um detalhe: ali eles assistem no telão. Caso necessário, assistem o lance mais cem vezes. E o árbitro e os bandeiras (que não são santos nem aqui nem na Coréia do Sul) devem marcar algo ali em questão de segundos. Aí fica fácil né ?

Outro detalhe: sabe aquele inspetor de processos que aparece na firma só pra caçar erro ? É  mais ou menos isso que esses urubus fazem. E vai falar que você concorda com isso ? Vai falar que é necessário ? Não é.

Isso é assunto pra se discutir na mesa do bar. Falar que fulano garfou teu time, que cicrano não tem capacidade para apitar, e por aí vai. Não em rede nacional, com a intenção de mostrar o que é certo e o que é errado. Mesmo porque muitas questões no futebol são INTERPRETATIVAS.

Para deixar o enredo mais macabro, começaram a levantar a possibilidade de parar o jogo para se analisar os lances em uma televisão. Aí já não dava mais pra aguentar. Desejei tomar um carrinho do Costacurta no meio da garganta na hora.

Não dá mais pra aguentar isso. A arbitragem já é horrorosa. Não ajuda em nada os comentários do pessoal da imprensa “E$pecializada”. Aliás, ajuda sim. Ajuda o árbitro a entrar pressionado nas partidas, cometer mais erros, e por aí vai. Coincidência ? Vai saber.

Muito melhor era o tempo em que desligava a televisão chamando o homem do apito de bandido, safado, cretino, e não era obrigado a ver ex apitador cagando regra na televisão.

Fica a lição: se você juntar duas coisas odiosas, nascerá algo mais odioso ainda. Misturaram árbitro com comentarista. Nasceu o comentarista de arbitragem. O mal desnecessário .

#RIPfutebol

#RIPjornalismoesportivo

por Mateus Ribeiro

Anúncios

2 comentários sobre “Comentaristas de Arbitragem. O mal desnecessário

  1. CONCORDO EM GRAU GENERO E NUMERO. MAS OS CARAS QUEREM ACABAR COM A NOSSA PAIXAO. DAQUI A POUCO VAI TER COMENTARISTA DE GANDULA, SE O CARA NAO ESTA FAZENDO CERA PRA ENTREGAR A BOLA PRO ADVERSARIO NOS MINUTOS FINAIS, REPOSIÇAO PRO MANDANTE, ETC… ERA SO O Q FALTA!!!!!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s