Vavá Peito de Aço e outros super-heróis brasileiros

Lembro na infância de ficar ouvindo nomes de craques da nossa história. Quase todos tinham apelidos corajosos, enigmáticos, às vezes até engraçados.

Era um universo de fantasia que me levava aos campos do Maracanã, Pacaembu ou até mesmo Moça Bonita. Os estádios tinham nomes que nos faziam querer viver ali.

Nada de Arenas com nomes de patrocinadores. Moça Bonita, olha que coisa linda! Grata lembrança. Saudoso Januário de Oliveira e nosso amado Bangu.

Mas minha alcunha favorita sempre foi Vavá, o Peito de Aço! Qual criança não pensaria em um enorme super-herói trajando a amarelinha contra suecos, franceses e italianos. Ele tinha 6 metros e meio na minha cabeça. Um dia me contaram que ele teria pouco mais de 1,70m, porém, tanto faz.

Pela Seleção Brasileira, o atacante fez 23 jogos (19 vitórias, 3 empates e 1 derrota) e anotou 14 gols. Só isso. 

Em clubes,  brilhou principalmente no Vasco, onde é ídolo eterno, e na primeira “Academia” do Palmeiras, que além de Ademir da Guia, tinha Valdemar Carabina. Imagino uma tabelinha agora entre Peito de Aço e Carabina. Meu deus do céu! Era futebol, era futebol!

Hoje em dia o Vavá Peito de Aço seria o Edvaldo Neto, Carabina seria Valdemar dos Santos e por aí vai.

Pelé é Pelé porque Edson Arantes do Nascimento não é Pelé, é outra pessoa. Zico também é Arthur, mas que lástima se fosse Arthur Coimbra e nunca Zico – O Galinho de Quintino.

Viva os apelidos, as brincadeiras, a realidade.

imagem131Talvez isso já salvaria a geração insossa de Paulo André, Bruno Otávio, David Luiz, de gente que faz questão de ter nome de quem foi criado pela tia-avó em um apartamento cheio de coisas que não podia tocar. É a geração que chora, que reclama, que não tem controle.

Imagina o que aconteceria com o Vampeta se ele fosse o Marcos Santos. Ele não teria chegado em uma Copa do Mundo. Vampeta faz parte da obra, das jogadas, das suas características e necessitava estar ao lado do Edilson, Capetinha. É claro.

O futebol não dá mais para ser tocado por empresários com supostos MBA, nem com jogador já programado para um dia ser do mercado financeiro, do mundo da bola, ou se tudo der errado, comentarista de TV. O futebol só pode ter acabado.

#RIPapelidoscarinhosos #RIPsuperheróis #RIPfutebol

 

por Ricardo Morais

Anúncios

2 comentários sobre “Vavá Peito de Aço e outros super-heróis brasileiros

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s